Os ditadores que visitam Genebra

Foi criada uma nova conta de Twitter num dos maiores centros financeiros mundiais. A cidade de Genebra é o local de nascimento de uma nova conta de Twitter bastante insólita.

A conta está atenta às viagens dos líderes de algumas das nações menos transparentes do mundo de, e para, o aeroporto da cidade. A conta é um bot, ou seja, funciona automaticamente e nem precisa da intervenção humana para saudar a chegada de um ditador ao aeroporto de Genebra.

A mensagem que aparecer na rede é sempre a mesma: “o avião de um ditador aterrou no aeroporto de Genebra”. Seguem-se depois informações como o modelo do avião e quem o está a usar.

Neste momento, a conta, denominada GVA Dictator Alert, está atenta aos movimentos de 80 aviões registados em nome de duas dezenas de governos apontados como sendo ditadores. Na lista estão países como Angola, Jordânia, Gabão, China, Rússia entre outros.

O principal objetivo desta iniciativa é forçar os líderes desses países a serem mais transparentes e não operarem em regime de segredo.

A ferramenta foi criada em Abril, pelo jornalista de investigação François Pilet, numa altura em que investigava as viagens de Teodore Obiang, o ditador da Guiné Equatorial e cujos aviões, só nos últimos seis meses, estiveram em Genebra cerca de duas dezenas de vezes.

O projeto funciona graças à curiosidade dos spotters, a comunidade que observa aviões, e que no caso de Genebra tem instalada uma antena que obtém o sinal do transponder e regista a partida e a chegada de todos os aviões.


Fonte: tsf.pt