História do Islamismo na Suíça

historia do islamismo na suíça - comunidade ch

A Suíça divide-se essencialmente entre católicos e protestantes. As maiores cidades e os seus respectivos cantões, como Berna, Genebra, Lausanne, Zurique e Basileia são predominantemente protestantes. Ao passo que a parte central da Suíça, Valais, Ticino, Appenzel Inner-Rhodes, Jura e Friburgo são tradicionalmente católicos.
 
Desde há vários anos, e após passar por várias guerras entre cantões, com ideais religiosos diferentes, a Suíça vive pacificamente, apesar de dividida entre estas duas religiões. (clica aqui para veres um artigo sobre a religião na Suíça)
 
A imigração trouxe uma terceira religião, o Islamismo, hoje é a terceira maior religião da Suíça. O Islamismo representa cerca de 5% da população total e muitos dos muçulmanos são provenientes da Turquia e dos Balcãs.
 
Desde 1999, que a Constituição Suíça refere a liberdade religiosa e afirma que cada pessoa tem o direito de pertencer e atender às crenças religiosas que considere ideais. Afirma ainda que ninguém deve ser forçado a seguir uma religião ou assistir a qualquer tipo de educação religiosa que não vá de encontro à sua ideologia.
 
No entanto, a mesma Constituição, explicita que as atividades e cultos religiosos não podem entrar em conflito com o interesse público, nem usurpar direitos básicos dos cidadãos. É proibido o abate animal, como forma de ritual religioso, uma vez que este vai contra as leis suíças, que visam a protecção dos animais. O cumprimento de atividades cultuais ou missionárias ou procissões religiosas em terreno público podem ser limitadas.
 
No que se refere ao Islamismo, esta religião tem maior expressão na suíça alemã. Nomeadamente em Basel, Glarus, St. Gallen, Thurgau, Schaffhausen, Aargau, Solothurn e Zurique. Já na parte francesa, Genebra é o único cantão, onde a população muçulmana tem alguma expressão. A menor percentagem de população muçulmana regista-se no cantão de Ticino.
 
O Islamismo esteve praticamente ausente na Suíça até ao século XX, começando a aparecer, tal como em toda a Europa, após a 2ª Guerra Mundial. A primeira mesquita construída remonta a 1963 e situa-se na cidade de Zurique.
 
A imigração muçulmana só começou a ser considerada substancial a partir da década de 70 e acelerou drasticamente nos anos 80 e 90. Este crescimento deve-se sobretudo à imigração de ex-Jugoslávos, durante a guerra Jugoslava. Após 1990, a população muçulmana continuou a crescer, mas a um ritmo mais lento.
 
Em 2007, Berna rejeitou os planos para a construção de um dos maiores centros culturais islâmicos da Europa. Em 2009 foi proibida a construção de minaretes, sendo que os já existentes não foram afectados pela legislação. (vê aqui um artigo sobre esta proibição)
 


 
Fonte: Wikipedia
Imagem: “Moschee Wangen bei Olten” by Nadf – Own work. Licensed under Public Domain via Wikimedia Commons