Tradição dos Relógios

As maiores marcas do Mundo no sector da relojoaria estão aqui, sendo que a cidade de Genebra é considerada a capital mundial dos relógios. Actualmente, a cidade abriga as fábricas das marcas mais cobiçadas do mundo. E basta darmos uma volta, quer por Genebra, quer por outra cidade suíça para ver os mais variados modelos expostos nas vitrines.
 
Em Berna, a precisão dos relógios virou atracção, por lá a Torre do Relógio fica na principal rua do centro histórico. Num país conhecido por todos pela sua pontualidade e pelo comércio dos relógios, nada melhor do que visitar a torre, onde se encontra o maior relógio da Suíça. O relógio está lá desde 1530, o que significa que o pêndulo está a balançar há quase 500 anos.
 
Os ourives suíços, após o reformador Calvino ter proibido toda e qualquer ostentação de riqueza, viram-se obrigados a procurar outras possibilidades de uso das suas habilidades artesanais. Foi nessa altura que descobriram a relojoaria. Inicialmente a produção de relógios ficou concentrada em Genebra, mais tarde difundiu-se pelas restantes regiões.
 
Durante o século XIX, a relojoaria suíça foi-se tornando cada vez mais bem sucedida. No inicio do século XX, os relojoeiros suíços equiparam os relógios com funções adicionais, como calendário e cronómetro. Em 1920, a empresa Rolex construiu o primeiro relógio à prova de água. Em 1926 foi produzido o primeiro relógio de pulso automático.
 
Apesar de o primeiro relógio de quartzo ter sido desenvolvido em 1967 no Centre Electronique Horloger (CEH – Centro de Relógios Eletrônicos) em Neuchâtel, as empresas suíças perderam a oportunidade de ganhar dinheiro com a inovação. O desenvolvimento posterior foi deixado nas mãos de outros. Principalmente dos japoneses e dos americanos que se empenharam muito, enquanto os suíços mobilizaram as suas forças no desenvolvimento e no aperfeiçoamento dos relógios mecânicos. Quando o desenvolvimento dos relógios de quartzo fez cair drasticamente a procura por relógios tradicionais, nos meados dos anos 70 parecia que tinha chegado a derradeira hora da relojoaria suíça.
 
Mas ao contrário do que se pensava, a relojoaria suíça voltou à liderança do mercado mundial após reinventar o relógio – era o nascimento do relógio como acessório de moda. O Swatch, relógio de quartzo analógico, que une alta qualidade a preço baixo, foi apresentado pela primeira vez ao público em 1983 e copiado, desde então, milhões de vezes. Sem dúvida, o Swatch salvou o mercado relojoeiro suíço e ajudou a conduzir a relojoaria suíça à nova prosperidade. E trinta anos após a crise, a transformação na relojoaria nacional suíça foi bem-sucedida e a relojoaria é, de novo, um dos ramos económicos mais prósperos do país.