Canivete Suíço

A fabricação do mundialmente conhecido canivete suíço remonta ao ano de 1900, quando a empresa suíça “Schweizer Besteckfabrik” começou o fabrico deste produto, tendo como mercado o Exército Suíço. Mas a ideia surgiu uns anos antes, quando alguém, com o nome de Karl Elsener, se apercebeu que o exército suíço comprava à Alemanha os seus canivetes, pelo que decidiu teria formação nessa área e posteriormente abrir a sua própria em 1884, na cidade suíça Ibach Schwyz.
 
Mais tarde, em 1909, a empresa de Elsener passou a designar de “Victória”, em homenagem à mãe do seu fundador. Em 1921 essa designação é alterada para “Victorinox”, dada a importância de destacar a utilização de um novo material, o aço inox, designação que se mantém até aos dias de hoje.
 
Karl Elsener procurava um canivete compacto e firme, que oferecesse várias funções combinadas numa única ferramenta. O que ele inventou há muito tempo tornou-se uma lenda: o Original Canivete do Exército Suíço.
 
Para diferenciar os seus canivetes dos canivetes alemães, decidiu colocar o símbolo do seu País e para tentar atrair clientes das mais variadas áreas da sociedade, aperfeiçoou os seus canivetes equipando-os com as mais variadas ferramentas. O canivete original, destinado ao exercito suíço, tinha duas versões: uma para os soldados e outra para os oficiais. A versão dos soldados tinha como extras uma chave de fendas, uma agulha e um abre latas. Já a versão dos oficiais era mais leve e tinha, para além dos extras da versão anterior, um saca-rolhas e uma segunda lâmina mais pequena.
 
Ao longo dos anos, as necessidades dos clientes e a tecnologia mudaram. O Canivete do Exército Suíço evoluiu respondendo a essas necessidades, enquanto permaneceu como uma ferramenta essencial. Alguns dos modelos mais recentes estão já equipados com ferramentas como a serra para madeira, a chave de fendas em cruz, a tesoura, o abre-latas, a serra para metais, a lima para unhas, o saca-rolhas, as pinças, a régua graduada, a lupa, entre outras.
 
Actualmente existem mais de 200 modelos diferentes que respondem a mercados com necessidades muito para além das do exército. O modelo mais conhecido é o “Swiss Champ” que tem cerca de trinta ferramentas e que pesa menos de 200 gramas.
 
Desde a década de 40 que a empresa Victorinox fornece vários exércitos estrangeiros, tal como o da Alemanha e o dos Estados Unidos, entre outros. Consequentemente, expandiu-se para mais de cem países, onde tem representação oficial.
 
Provavelmente sem nunca ter chegado a perceber durante o seu tempo de vida, Karl criou um objecto cuja importância cultural o transformou numa referência inultrapassável na história do design moderno. De tal modo que o canivete Victorinox modelo “Champ” faz parte da colecção permanente do Museu de Arte Moderna de Nova Iorque (MOMA) e do Museu de Arte Aplicadas de Munique.
 
A cada soldado que ingressa o exército, é dado um kit de sobrevivência contendo um moderno canivete suíço, modelo New Soldier 0.8461. MWCH.
 


 
Fonte da imagem: “Ranger Grip 75” by Vanveer – Own work. Licensed under CC BY-SA 3.0 via Commons